segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

O prisioneiro






















Ouço as árvores
lá fora
sob as nuvens

Ouço vozes
risos
uma porta que bate

É de tarde
(com seus claros barulhos)
como há vinte anos em São Luís
como há vinte dias em Ipanema
Como amanhã
um homem livre em sua casa.


Ferreira Gullar

Nenhum comentário:

Postar um comentário