sábado, 29 de agosto de 2009

"Nunca presto atenção às coisas, não sei para que diabo
quero olhos. Trancado num quarto, sapecando as pestanas
em cima de um livro, como sou vaidoso, como sou besta!
Caminhei tanto e o que fiz foi mastigar papel impresso. Idiota.
Podia estar ali a distrair-me com a fita. Depois finda a projeção,
instruir-me vendo as caras. Sou uma besta. Quando a realidade
me entra pelos olhos, o meu pequeno mundo desaba."

Graciliano Ramos, Angústia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário