segunda-feira, 4 de maio de 2009

O genial Mario Quintana e seu enigmático "Velório sem defunto".

Fim do mundo?

Um homem sozinho numa gare deserta
À espera de um trem que nunca vem.
Por fim, vai informar-se no guichê da estação.
Não encontra ninguém...

[Mario Quintana; Velório sem defunto, 1990]

Nenhum comentário:

Postar um comentário